Home » Notícias » Destaques, Notícias CAU/BR, Notícias CAU/RS » CAU Brasil divulga nota pública de manifestação dos impactos da mineração

CAU Brasil divulga nota pública de manifestação dos impactos da mineração

Print Friendly, PDF & Email

Diante de tantos fatos alarmantes traduzidos em profundos impactos ambientais, sociais, econômicos e humanos, o CAU Brasil reitera o compromisso com a sociedade brasileira e com a preservação do patrimônio ambiental e cultural do nosso país.

Bairros de Maceió (AL) afundados pela Braskem

No mês de maio, o CAU Brasil, juntamente com o CAU/AL, organizou o Seminário Reavivamento Espacial para tratar do Caso Braskem, em Maceió. O caso é relativo ao processo de afundamento do solo causado pelos poços de mineração de sal, que afetaram 15 mil domicílios, em uma área de 7% do território urbano da capital alagoana, obrigando 70 mil pessoas a deixarem seus lares. Uma catástrofe que dilacerou histórias de vida, relações afetivas e a subsistência da população a partir dos arranjos econômicos existentes na região.

Vivemos em um momento crítico devido às mudanças climáticas que estão ocasionando sérios problemas de inundações e deslizamentos por todo o território nacional. Não distante destes fatos, nos chama a atenção com profunda tristeza os desastrosos impactos que a mineração tem causado em nosso país.

Em uma breve retrospectiva, temos os casos dos rompimentos das barragens de Mariana e Brumadinho, que deixaram rastros de expressiva destruição e pessoas que perderam suas vidas. No Rio Grande do Sul, há a preocupação com a liberação da instalação da Mina Guaíba, que ocuparia 5 mil hectares e seria a maior lavra de carvão a céu aberto do Brasil, afetando diretamente a comunidade indígena Mbya Guarani. A ameaça de liberação para o ato da mineração na Serra do Curral, em Minas Gerais, é outro fato alarmante. Não se pode permitir uma ação predatória em uma área de expressiva magnitude de patrimônio ambiental e cultural.

Mineração na Serra do Curral, em Minas Gerais, ameaça o meio ambiente

É fundamental que exista um certo equilíbrio entre as extrações minerais e o ambiente natural do planeta. Assim como espera-se que a Arquitetura tenha relações intrinsicamente  harmônicas com o meio ambiente natural e a paisagem, é necessário que a mineração esteja situada em locais apropriados sem acarretar riscos para a população e danos massivos para os ecossistemas. Preservar a biodiversidade e os ecossistemas naturais é uma premissa para a vida na terra e para as futuras gerações.

O CAU Brasil presta solidariedade às quase 70 mil pessoas que deixaram seus lares em Maceió em decorrência do processo de mineração de sal, assim como direciona uma atenção especial para qual será o futuro da área afetada. Diante de tantos fatos alarmantes traduzidos em profundos impactos ambientais, sociais, econômicos e humanos, reiteramos o nosso compromisso com a sociedade brasileira e com a preservação do patrimônio ambiental e cultural de nosso Brasil.

 

Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil
Brasília, 07 de junho de 2022

 

*O CAU/MG publicou em maio uma manifestação contrária à exploração minerária na Serra do Curral. Considera que a autorização entra em choque com processo de tombamento que está em curso e apresenta sério risco para a região. Leia a manifestação do CAU/MG. 

 



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos marcados com * são obrigatórios.

*