Home » Notícias » Destaques, Notícias, Notícias CAU/RS » Reduzindo as fronteiras da arquitetura: saiba tudo sobre os Encontros CAU/RS em Santana do Livramento

Reduzindo as fronteiras da arquitetura: saiba tudo sobre os Encontros CAU/RS em Santana do Livramento

Print Friendly, PDF & Email

 

Num mundo globalizado, ainda tem sentido as barreiras para o fazer arquitetura e urbanismo mundo afora? O Conselho de Arquitetura e Urbanismo – CAU/BR, durante a edição dos Encontros CAU/RS em Santana do Livramento, fronteira do Brasil com Uruguai, mostrou o potencial da exportação de projetos de arquitetura. Em 2015, tais serviços renderam R$ 16,9 milhões aos escritórios brasileiros.

Em Santana do Livramento, um número próximo de 30 arquitetos e urbanistas, incluindo profissionais uruguaios, puderam saber mais sobre os trâmites para a atuação fora do Brasil durante a oficina de Capacitação de Escritórios para o Mercado Exterior. “Há grande demanda e expectativa de que os nossos profissionais possam atuar fora por conta dos diversos acordos de cooperação firmados pelo Governo Federal. Pensando nisso, o CAU/BR tem preparado uma série de oficinas. A primeira aconteceu em Foz do Iguaçu (PR). Depois de Santana do Livramento (RS), iremos para Chapecó (SC), Dourados (MS) e Macapá (AP)”, comenta o arquiteto e urbanista José Roberto Geraldine Junior, coordenador adjunto da Comissão Especial de Relações Internacionais do CAU/BR. Para o arquiteto e urbanista Joaquim Haas, presidente do CAU/RS, essa é uma oportunidade importante de expandir os horizontes dos profissionais. “Quem está nas cidades de fronteiras, como nossos arquitetos e urbanistas de Santana do Livramento, entende bem a riqueza que existe quando culturas se misturam. A iniciativa do CAU/BR dá ferramentas para que se possa profissionalizar tais parcerias”, comenta.

Essa é uma iniciativa inédita, resultado da parceria entre o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR), a Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (AsBEA), Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), o Ministério das Relações Exteriores (MRE) e o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

Para Edna Cesetti, diretora do Departamento de Competitividade Internacional em Comércio e Serviços do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), é preciso de políticas capazes de estimular a exportação da arquitetura. “Os números estão bem aquém da capacidade do Brasil. O comércio exterior é importante. Neste momento de crise, ter clientes lá fora é essencial. E o Uruguai está logo aqui do outro lado da rua. Acima de tudo, investir nestas relações além das fronteiras é aumentar a dimensão cultural”, afirma.

Atividades do CAU/RS

 

Após a oficina, arquitetos e urbanistas foram convidados a participar da programação promovida pelo CAU/RS que contou com palestra sobre ética, uma mesa redonda sobre assistência técnica para habitação de interesse social e também um bate-papo batizado de “O CAU Mais Perto de você”, uma oportunidade para que os Conselheiros do CAU/RS e os dirigentes das entidades estaduais de arquitetura e urbanismo conheceram a realidade local.

  • Pin It


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos marcados com * são obrigatórios.

*