Home » Notícias » Destaques, Notícias, Notícias CAU/RS » CAU/RS lamenta a morte do arquiteto e urbanista Demetre Basile Anastassakis

CAU/RS lamenta a morte do arquiteto e urbanista Demetre Basile Anastassakis

Demetre, também chamado de “Grego”, atuou em importantes projetos de habitação social no Brasil.

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU/RS) lamenta o falecimento do arquiteto e urbanista Demetre Basile Anastassakis, mais conhecido como “Grego”. Nascido na Grécia, morou a maior parte da vida no Rio de Janeiro (RJ), deixando um importante legado a projetos e temas relacionados ao Direito à Cidade e à Moradia Digna.

“Perdemos um arquiteto de mão cheia e de coração voltado para os mais necessitados. Sua obra é referência em habitação social e seguirá indicando os caminhos para nossa atuação. Demetre tinha personalidade, opinava mas sabia ouvir. Deixa um grande legado construído mas, principalmente, o exemplo do arquiteto que faz, que realiza, que constrói”, destaca o presidente do CAU/RS, Tiago Holzmann da Silva.

Confira na íntegra a nota veiculada pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB):

O Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) perdeu hoje, 27 de julho de 2019, uma das figuras mais importantes de sua história recente. Demetre Basile Anastassakis, também chamado de “Grego” por sua origem, faleceu no Rio de Janeiro, após sofrer recentemente uma isquemia no aparelho digestivo e ter sido submetido, há dois dias, a uma cirurgia.

Nascido em Atenas, Demetre chegou no Brasil aos oito anos e foi criado em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Recebeu o título de arquiteto em 1973 e, dois anos depois, o de Mestre em Planejamento Urbano e Regional, ambos pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Demetre deixou sua marca em diversas cidades brasileiras, especialmente em projetos de habitação de interesse social, sempre desenvolvidos em parceria com diversos colegas, como o Conjunto Habitacional São Francisco Setor VIII, em São Paulo (1992), construído através de mutirão; a reurbanização da Maré, no Rio de Janeiro (1993), como parte do programa Favela-Bairro; a intervenção na comunidade de Novos Alagados, em Salvador (2003); e o projeto de adaptação de imóveis históricos arruinados em Habitação de Interesse Social pelo PAR, no Centro Histórico de Salvador. Paralelamente à intensa atuação profissional, Demetre também teve papel relevante no IAB, tendo sido Presidente Nacional (2004-2006) e do Departamento do Rio de Janeiro (1994-1995), além de representante do IAB no Conselho das Cidades. A brilhante contribuição de Demetre à arquitetura brasileira lhe rendeu, em 2006, o Prêmio de Arquiteto do Ano da Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA).

Em diversas reuniões do Conselho Superior do IAB, assim como em audiências e debates públicos, Demetre se emocionava ao defender, com energia e vigor, seus valores e ideias. Contudo, Demetre era, ao mesmo tempo, doçura e abraços com aqueles com quem, poucos minutos antes, discutia fervorosamente. O “Grego” era puro coração, sem que isso fosse contraditório com a lucidez dos seus argumentos.

Em entrevista publicada na revista Projeto logo após assumir a Direção Nacional do IAB, há 15 anos, Demetre disse: “Nasci na Grécia e tenho orgulho da dialética. O importante é o diálogo. Tenho opiniões fortes. Dialogo até com o capeta. Fui preso e dialoguei com o torturador. […] Não é vergonha ter opiniões fortes que podem mudar, eu não posso é ter opiniões fracas”.

As opiniões fortes, a sagacidade, a generosidade e o otimismo de Demetre farão muita falta ao IAB, à arquitetura brasileira e a bandeiras como o Direito à Cidade e à Moradia Digna, especialmente na delicada conjuntura política e econômica na qual se encontra o nosso país. À companheira inseparável dos últimos anos, a colega Claudia Pires, e aos filhos e demais familiares do “Grego”, deixamos os nossos mais sinceros sentimentos.

Nivaldo Andrade – Presidente Nacional do IAB

  • Pin It


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos marcados com * são obrigatórios.

*