Home » Notícias » Destaques, Eventos, Notícias CAU/RS, Oportunidades » Arquitetos e urbanistas de todo o país estão reunidos em Porto Alegre para seminário e encontro nacional

Arquitetos e urbanistas de todo o país estão reunidos em Porto Alegre para seminário e encontro nacional

Print Friendly, PDF & Email

imagem

A Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA) e o Sindicato dos Arquitetos no Estado do Rio Grande do Sul (SAERGS) reúnem, a partir de hoje, dia 16 de novembro, em Porto Alegre, renomados arquitetos e urbanistas de todo o país para discutir os anseios da categoria, o ensino da profissão nas universidades e as perspectivas para o futuro. A reunião será promovida para as atividades do Seminário Nacional “O futuro da profissão do arquiteto e urbanista”, que será realizado nos dias 16 e 17 de novembro, na Federação Gaúcha de Futebol, e para o 40º Encontro Nacional de Sindicatos de Arquitetos e Urbanistas (ENSA), que acontece de 17 a 19 de novembro, no Memorial Luiz Carlos Prestes. Os eventos estão sendo promovidos pela FNA e o SAERGS, com patrocínio Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio Grande do Sul (CAU/RS) e apoio do Memorial Luiz Carlos Prestes e Instituto Niemeyer.

O Seminário Nacional “O Futuro da Profissão do Arquiteto e Urbanista” será realizado no auditório da Federação Gaúcha de Futebol, localizado na avenida Ipiranga, nº 10, a partir das 9h30. A entrada é gratuita e as atividades serão abertas ao público. “O Seminário Nacional procura traçar um diagnóstico do presente e do futuro da profissão dos arquitetos e urbanistas no país. Para isso serão abordados temas relacionados a formação, a regulamentação e atuação perante a sociedade. Tal diagnóstico servirá para nortear algumas ações da FNA e dos sindicatos na defesa da categoria profissional, papel que a legislação garante para as entidades sindicais”, explica o vice-presidente da FNA, Cicero Alvarez. “Será um momento muito rico, de troca de diferentes visões da profissão e das inúmeras áreas nas quais os arquitetos e urbanistas atuam. Esperamos uma participação em massa da categoria”. Ao final, o debate será levado ao Congresso da União Internacional de Arquitetos (UIA), que ocorrerá no Rio de Janeiro (RJ), em 2020.

Já o 40º ENSA, promovido anualmente pela FNA e sindicatos de arquitetos do país, terá como palco o Memorial Luiz Carlos Prestes, obra projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer em coautoria do neto Paulo Sérgio Niemeyer, na avenida Edvaldo Pereira Paiva, s/nº. A homenageada desta edição é a arquiteta e urbanista Maria Elisa Meira. “O evento faz uma homenagem a uma das grandes pensadoras da formação profissional no Século XX, a arquiteta e urbanista Maria Elisa Meira. Definirá as diretrizes e objetivos de atuação da FNA e escolherá a nova diretoria que conduzirá a Federação de 2017 a 2019”, afirma Alvarez. O arquiteto lembra, ainda, que organizar e fortalecer a atuação dos sindicatos de arquitetos e urbanistas e da FNA é fundamental, principalmente no contexto atual do país de perda de direitos trabalhistas e ampliação ainda maior da terceirização.

Programação

Exposição “Arquitetura e urbanismo: muito além do que se vê”

Em 2015, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio Grande do Sul recebeu o acervo documental de arquitetos e urbanistas que havia sido gerado junto ao CREA/RS até a criação do CAU, com o advento da Lei nº 12.378 de 31 de dezembro de 2010. O volume e a riqueza da documentação, como testemunho da trajetória percorrida pelos profissionais desde o início do século XX, motivou a criação de um setor específico para, entre outras atividades afins, zelar pelo material e providenciar a sua disponibilização para a sociedade: o Memorial do CAU/RS.

A exposição “Arquitetura e urbanismo: muito além do que se vê” é a primeira organizada pelo Memorial e pode ser visitada até o dia 19 de novembro, sábado, no Memorial Luiz Carlos Prestes em Porto Alegre.

Histórico

Já na abertura das caixas mais antigas, o CAU/RS foi surpreendido por um conjunto de documentos que incluía projetos (plantas baixas, fachadas e detalhes) de extrema riqueza pelo esmero de sua elaboração nas técnicas manuais utilizadas na época. Alguns autores não são arquitetos diplomados, enquanto outros tiveram sua formação em países europeus, porque naquela época o único curso de Arquitetura existente no Brasil era o da Academia Imperial de Belas Artes do Rio de Janeiro, criado em 1826. No Rio Grande do Sul, os dois primeiros cursos formaram suas primeiras turmas em 1949. Eram cursos independentes, um ligado ao Instituto de Belas Artes e outro à Escola de Engenharia da Universidade do Rio Grande do Sul. Em 1952, como resultado da federalização da Universidade, que reuniu cursos superiores independentes do Estado, ambos os cursos foram fundidos para resultar na Faculdade de Arquitetura da UFRGS.

Os profissionais objeto desta exposição já exerciam suas atividades denominando-se “Arquitetos Construtores” quando as profissões de arquiteto, de engenheiro e de agrimensor foram regulamentadas pelo Decreto Federal nº 23.569, de 11 dezembro 1933, assinado pelo presidente Getúlio Vargas. O conhecido “Decretão” estabelecia que só poderiam exercer essas profissões os diplomados em cursos superiores nacionais ou estrangeiros, porém possibilitava o licenciamento daqueles que provassem exercer as mesmas funções e não tivessem “notas que os desabonassem”.

O material que compõe esta primeira exposição é parte da documentação apresentada por profissionais ao Conselho, para comprovar que, efetivamente, exerciam e eram capacitados a desenvolver as atividades que passaram a ser exclusivas dos diplomados em arquitetura. São documentos, certidões, desenhos e também comprovantes do licenciamento já concedidos. Alguns atuaram em Porto Alegre, outros no interior do estado. Independente do reconhecimento público maior ou menor que receberam, todos contribuíram com seu talento e trabalho para que a arquitetura se mantivesse presente em tempos difíceis e dispuseram-se a buscar a regularização dentro das novas regras oficiais, entregando seus belos trabalhos para que agora possamos conhecê-los, com reverência e gratidão.

A exposição tem o objetivo de homenagear esses pioneiros através de seus familiares e espera que esta exposição contribua para localiza-los.

  • Pin It


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos marcados com * são obrigatórios.

*