Home » Eventos, Notícias, Notícias CAU/RS » Bate-papo na FSG discute patrimônio e o caso da demolição da Cesa em Caxias do Sul

Bate-papo na FSG discute patrimônio e o caso da demolição da Cesa em Caxias do Sul

Complexo da Cesa demolido em Caxias do Sul. Foto: Diogo Sallaberry/Agência RBS

As estruturas do complexo da antiga Companhia Estadual de Silos e Armazéns (Cesa), às margens da RSC-453, em Caxias do Sul, não sobreviveram ao processo de análise sobre seu possível valor histórico. A edificação virou escombros no final de março. A área foi comprada por uma empresa de lojas de departamento para instalação de nova filial em parceria com outra rede que já atua no estado*.

Desde que a notícia da compra veio à tona, um grupo formado por arquitetos e urbanistas e pesquisadores tentou reunir informações para alertar a cidade sobre a importância histórica da edificação. O Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Cultural (Compahc) emitiu parecer sobre a edificação em 28 de março. No dia seguinte, parte da estrutura já havia sido demolida.

Imersão e workshop

Preocupada em debater o assunto na universidade e compartilhar com a população a relevância do tema, a FSG irá promover o bate-papo Patrimônio e progresso – O caso da Cesa nos dias 12 e 13 de abril, na Sala 235 do Bloco Sede da instituição (Rua Marechal Floriano, 1229). O evento é aberto ao público e está sendo organizado pela professora Taísa Festugato.

Daniela Fastofski, coordenadora do curso de Arquitetura e Urbanismo da FSG, revela que, infelizmente, não há mais o que possa ser feito em defesa da Cesa, uma vez que o complexo já foi demolido. “Nosso objetivo é debater questões de patrimônio para que futuramente isso não volte a acontecer com outros bens de interesse da cidade, tombados ou não. Queremos suscitar o debate e conscientizar a comunidade e os nossos alunos, que são os futuros profissionais, para que pensem nas melhores formas de intervir em pré-existências, respeitando a história”, disse.

O evento será dividido em dois momentos: imersão e workshop. A imersão prevê debates no dia 12 de abril e workshop no dia seguinte. A atividade propõe dividir os participantes em grupos e, com o auxílio de um professor, responder a pergunta: “Se nós ainda tivéssemos a edificação, o que poderia ter sido feito?”. A Cesa ficou muito tempo desativada e soluções conscientes para preservação do patrimônio e benéficas para a cidade, com geração de emprego e renda, poderiam ter sido tomadas, destaca Daniela.

Os resultados do workshop serão expostos no evento do Sindicato dos Arquitetos no Estado do Rio Grande do Sul (SAERGS) marcado para o dia 17 na cidade. O SAERGS na Estrada será realizado na Biblioteca Parque da Estação Férrea, às 19h.

Mais informações com Daniela Fastofski no e-mail: daniela.fastofski@fsg.br.

Programação

12 de abril – 18h30

  • De onde surge o valor arquitetônico? – Com as professoras Taísa Festugato e Juliana Guarnieri
  • É possível progredir e preservar? – Com os professores Paula Nader e Leonardo Giovenardi
  • Legislação e patrimônio – Com os professores Liziade Zorzi e Vinícius Ribeiro

13 de abril – 18h30

  • Desenvolvimento de propostas para a Cesa

*Com informações de O Pioneiro

 

  • Pin It


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos marcados com * são obrigatórios.

*